domingo, novembro 28, 2021

Últimas Postagens

Preço do boi recua de novo sem China; confira os destaques desta sexta

  • Boi: arroba recua mais uma vez com ausência da China, diz Safras & Mercado
  • Milho: saca cai novamente em Campinas (SP)
  • Soja: indicador do Cepea segue em queda
  • Café: cotações em Minas Gerais continuam firmes
  • No exterior: inflação ao produtor fica abaixo das expectativas nos EUA
  • No Brasil: serviços atingem maior patamar desde 2015

Agenda:

  • Brasil: dados sobre as lavouras do Mato Grosso (Imea)
  • Brasil: IBC-Br de agosto (Banco Central)
  • EUA: exportações semanais de grãos (USDA)

Boi: arroba recua mais uma vez com ausência da China, diz Safras & Mercado

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, as cotações do boi gordo tiveram mais um dia de queda no mercado físico brasileiro. Em Dourados (MS), a arroba passou de R$ 270/271 para R$ 270 e em Cuiabá (MT), foi de R$ 260 para R$ 259. Em São Paulo, capital, a referência passou de R$ 274 para R$ 272, na modalidade a prazo.

Na B3, as cotações dos contratos futuros do boi gordo tiveram mais um dia de forte baixa e o vencimento para outubro ficou abaixo de R$ 270 por arroba. O ajuste do vencimento para outubro passou de R$ 272,05 para R$ 266,80, do novembro foi de R$ 280,20 para R$ 273,85 e do dezembro foi de R$ 292,00 para R$ 287,55 por arroba.

Milho: saca cai novamente em Campinas (SP)

O indicador do milho do Cepea, calculado com base nos preços praticados em Campinas (SP), caiu novamente. A cotação variou -0,29% em relação ao dia anterior e passou de R$ 90,39 para R$ 90,13 por saca. Portanto, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 14,6%. Em 12 meses, os preços alcançaram 29,63% de valorização.

Na B3, a curva de contratos futuros do milho teve comportamento misto e alternou entre altas e baixas. O ajuste do vencimento para novembro foi de R$ 88,69 para R$ 88,82, do janeiro de 2022 passou de R$ 88,71 para R$ 88,62, do março foi de R$ 88,99 para R$ 89,26 e por fim, do maio saiu de R$ 86,85 para R$ 86,25 por saca.

Soja: indicador do Cepea segue em queda

O indicador da soja do Cepea, calculado com base nos preços praticados no porto de Paranaguá (PR), seguiu em queda. A cotação variou -0,37% em relação ao dia anterior e passou de R$ 168,3 para R$ 167,68 por saca. Desse modo, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 8,95%. Em 12 meses, os preços alcançaram 6,36% de valorização.

Na bolsa de Chicago, as cotações dos contratos futuros da soja apresentaram recuperação e conseguiram retomar o patamar de US$ 12 por bushel. O vencimento para novembro, o contrato com mais negócios no momento, subiu 0,92% na comparação diária e passou de US$ 11,952 para US$ 12,062 por bushel.

Café: cotações em Minas Gerais continuam firmes

Segundo a Safras & Mercado, as cotações do café em Minas Gerais permaneceram firmes, enquanto no Espírito Santo houve recuo. No sul de Minas Gerais, o arábica bebida boa com 15% de catação passou de R$ 1.250/1.255 para R$ 1.255/1.260, enquanto que no cerrado mineiro, o bebida dura com 15% de catação ficou estável em R$ 1.260/1.265 por saca.

Na bolsa de Nova York, as cotações do café arábica tiveram um dia de leve alta após a forte queda do pregão anterior e ficaram próximas do novo patamar máximo do ano atingido na terça-feira, 12. O vencimento para dezembro, o mais negociado atualmente, teve valorização de 0,29% na comparação diária e passou de US$ 2,0865 para US$ 2,0925 por libra-peso.

No exterior: inflação ao produtor fica abaixo das expectativas nos EUA

Os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos apresentaram melhora pela segunda semana consecutiva. O número de solicitações caiu para perto da mínima de 19 meses. Foram 293 mil pedidos, ante uma projeção de 316 mil. Esses dados sinalizam que a retomada mais lenta dos empregos pode estar relacionada com uma escassez de oferta de trabalhadores.

A inflação ao produtor passou de 0,7% em agosto para 0,5% em setembro. Em 12 meses, o indicador acelerou de 8,3% para 8,6% e teve o maior avanço anual desde novembro de 2010. Apesar da aceleração da variação anual, os resultados ficaram levemente abaixo das expectativas de mercado, que projetavam altas de 0,6% no mês e de 8,7% no ano.

No Brasil: serviços atingem maior patamar desde 2015

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de serviços cresceu 0,5% na passagem de julho para agosto, marcando a quinta taxa positiva seguida nessa base de comparação e acumulando 6,5% de alta no período. Além disso, o setor está 4,6% acima do patamar pré-pandemia e alcançou o nível mais elevado desde novembro de 2015.

Apesar da disparada das bolsas norte-americanas, o Ibovespa teve queda com preocupações fiscais. Dessa forma, o principal índice de ações da bolsa brasileira recuou 0,24% na comparação diária e ficou cotado aos 113.185 pontos. Enquanto isso, o dólar comercial teve leve valorização de 0,13% e passou de R$ 5,509 para R$ 5,516.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler