terça-feira, outubro 19, 2021

Últimas Postagens

Minoxidil: a fórmula que faz crescer cabelo e virou febre na pandemia

Quem sofre com queda capilar é provável que já tenha ouvido falar sobre o minoxidil, um produto farmacêutico usado para estimular o crescimento de barba e cabelo. Embora exista há muitos anos, parece ter sido durante a pandemia que o produto foi redescoberto pelos brasileiros, já que as vendas aumentaram no último ano.

O produto é indicado no tratamento da alopecia androgênica (calvície hereditária) em homens adultos e alopecia androgenética nas mulheres.

No mercado, o minoxodil é vendido como Aloxidil, Rogaine, Pant ou Kirkland, RedNek MinoxWax 8%, também conhecido como Minoxidil Indiano. Mas ele também ser manipulado na farmácia.

O ativo tem como efeito acelerar o crescimento dos fios e torná-los também mais espessos. E de acordo com os relatos de quem usa, realmente funciona.

O que explica o crescimento é sua ação vasodilatadora, que aumenta a irrigação local e envio de substâncias nutritivas para o bulbo capilar.

Em alguns casos, os médicos também podem recomendar a solução para engrossar e preencher falhas nas sobrancelhas e na barba.

Como funciona a multiplicação dos fios?

Segundo a médica Roberta Padovan, pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética, o minoxidil é um biológico celular com ação mitocondrial, ou seja, ele acelera o processo de multiplicação celular.

“Ele age diretamente nos queratinócitos (responsável pela queratina dos fios), melanócitos (coloração) e feomelanina (acelerando a produção dos fios). Dessa forma, ele ajuda no engrossamento dos fios ou redensificação capilar, além de reverter a evolução dos folículos da fase catágena, fase de repouso, para a fase anágena, fase dinâmica de replicação celular e de crescimento, prolongando esta etapa do ciclo dos fios”, explica.

Segundo a Dra. Roberta, a duração do tratamento é de, em média, 4 a 6 meses, mas no caso da alopecia androgenética, a aplicação deve ser diária e contínua.

“Quando temos a parada abrupta da droga haverá uma queda de cabelo excessiva depois de cerca de 3 meses, pois os fios que estavam sendo mantidos em fase de crescimento pelo minoxidil passarão naturalmente para a fase de queda”, explica a médica.

E é seguro?

O minoxidil é um tratamento liberado pelo FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora de remédios e alimentos nos Estados Unidos e, embora seguro, tem efeitos adversos.

Como ele causa a vasodilatação dos vasos sanguíneos da região onde é aplicado, pode levar ao aparecimento de pelos em áreas indesejadas. É mais comum o crescimento de pelos e pelugem na orelha, testa e mais áreas do rosto.

Também há possibilidade de reação alérgica local, coceira e descamação do couro cabeludo, na região onde o produto é aplicado.

Outro risco para cerca de 35% dos pacientes é o efeito rebote nas primeiras 2 a 6 semanas de uso do minoxidil. É quando a queda de cabelo aumenta consideravelmente.

“São fios que já estavam entrando em estágio inicial de queda (fase catágena), que iriam cair futuramente, todavia ocorre um adiantamento desta fase, deflagrando uma queda capilar franca contínua. É uma fase bastante angustiante para os pacientes, pois dá a impressão de piora da sua condição capilar”, diz a Dra. Roberta Padovan.

Mas, segundo ela, mesmo com essa queda inicial, o tratamento deve continuar, sempre com a devida orientação médica.

O minoxidil, no entanto, não deve ser usado em mulheres que sofrem com hipertricose indesejada (crescimento pelos na face); durante a gravidez ou a amamentação; e em pacientes com história de hipersensibilidade ao minoxidil ou a qualquer um dos componentes da fórmula.

Outros tratamentos para tratar a queda de cabelo

Biotina

A saúde do cabelo também começa pela boca, além de uma alimentação rica e variada, existem suplementos que contribuem para o crescimento dos fios. É o caso da biotina, uma vitamina essencial do complexo B, também conhecida como B7.

Além de fazer bem para os cabelos, é benéfica para a pele e as unhas.

Mesoterapia

O tratamento de mesoterapia também é outro arsenal contra a queda de cabelo. A técnica consiste em na aplicação de um coquetel multivitamínico na derme do couro cabeludo. Isso é feito por meio de pequenas punções com micro-agulhas no couro cabeludo.

O médico pode fazer uma combinação de aminoácidos, vitaminas, minerais e vasodilatadores, que juntos irão retardar a queda de cabelo e, algumas vezes, estimular o crescimento do cabelo.

Transplante capilar

Essa é uma solução cirúrgica e mais complexa. Nela, são recolocados os fios de cabelo transplantados do próprio paciente de uma área à outra.

Geralmente, os fios de cabelo são retirados da região da nuca e das partes laterais do couro cabeludo e implantados no topo da cabeça, onde costuma ter mais falhas, principalmente em homens.

O procedimento dura em média 8 horas dependendo da gravidade da calvície e o resultado pode variar de pessoa para pessoa.

Leia Mais: Salário de Maria Júlia Coutinho dobra com ida ao ‘Fantástico’; Saiba quanto ela ganha

Latest Posts

Não Deixe de Ler