terça-feira, novembro 30, 2021

Últimas Postagens

Mais um ex-funcionário denuncia o Facebook

Mais um ex-funcionário do Facebook resolveu denunciar a empresa por colocar o crescimento e os lucros à frente do bem-estar dos usuários. Na nova denúncia, a empresa de Mark Zuckerberg é acusada de não coibir discursos de ódio, desinformação e outras ameaças aos usuários.

As novas denúncias corroboram as acusações feitas por Frances Haugen, que fez uma série de alegações bombásticas sobre o Facebook. A mais séria delas é que o Instagram é sabidamente prejudicial para jovens e adolescentes, mas a empresa não faz nada para mudar esse panorama.

publicidade

O novo denunciante entregou os documentos ao jornal The Washington Post sob a condição de anonimato. De acordo com a publicação, ele fazia parte da equipe de integridade do Facebook, que tem, entre outras coisas, a função de zelar pela imagem pública da empresa.

Então diretor de comunicações do Facebook, Tucker Bounds teria desdenhado de interferência russa nas eleições do EUA em 2016. Crédito: Reprodução/LinkedIn

O ex-funcionário disse que o que mais o deixou chocado enquanto ele trabalhou no Facebook foi uma declaração do diretor de comunicações do Facebook, Tucker Bounds. Em 2017, a empresa estava no centro de um escândalo que envolvia uma suposta manipulação russa nas eleições dos EUA de 2016.

Segundo ele, Bounds teria dito que o escândalo não era tão sério quanto parecia e que a “bronca” dos legisladores com a situação não seria muito duradoura. “Enquanto isso, estamos imprimindo dinheiro no porão e estamos bem”, teria dito o ex-diretor, que agora é vice-presidente de comunicações.

Respostas firmes

Em nota, o agora diretor do Facebook disse que um relato sobre uma suposta conversa cara-a-cara que teria acontecido há quatro anos não pode ser levado a sério e muito menos encarado como uma denúncia. Em outra nota, a porta-voz do Facebook, Erin McPike usou palavras duras contra o jornal.

Leia mais:

“Isso está abaixo do Washington Post”, escreveu McPike. Segundo ela, o The Washington Post e o The New York Times estão em uma espécie de competição para ver quem conta a história mais escabrosa sobre a rede social de Mark Zuckerberg.

De acordo com a representante, isso estabelece um precedente perigoso, em que histórias inteiras são baseadas em uma única fonte, que pode ter interesses escusos com suas alegações.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!



VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler