terça-feira, outubro 19, 2021

Últimas Postagens

Preço do milho no indicador Cepea ensaia recuperação; veja as notícias desta segunda

Boi: mercado segue esperando definição sobre exportações para China

Milho: indicador do Cepea ensaia recuperação

Soja: preços têm leve alta novamente

Café: cotações caem no Brasil, apesar de leve alta em Nova York

No exterior: inflação ao produtor nos EUA desacelera, mas volta a ter surpresa negativa

No Brasil: vendas do varejo sobem acima do esperado em julho

Agenda:

Brasil: relatório Fcus (Banco Central)

Brasil: balança comercial das duas primeiras semanas de setembro

EUA: inspeções de exportação semanal

Boi: mercado segue esperando definição sobre exportações para China

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, a comercialização do boi gordo no mercado brasileiro segue arrastada, na espera de definição em relação às exportações para a China. Apesar de o Brasil ter interrompido as vendas respeitando o protocolo definido entre os dois países, é necessário aguardar um posicionamento oficial das autoridades chinesas para liberação.

Na B3, as cotações dos contratos futuros permanecem com alta volatilidade, também no aguardo de definição sobre as vendas à China. Os preços encerraram a semana em leve alta. O ajuste do vencimento para setembro passou de R$ 294,95 para R$ 295,00, do outubro foi de R$ 298,65 para R$ 301,95 e do novembro foi de R$ 306,25 para R$ 308,75 por arroba.

Milho: indicador do Cepea ensaia recuperação

O indicador do milho do Cepea, calculado com base nos preços praticados em Campinas (SP), ensaiou uma recuperação que será testada ao longo desta semana. A cotação variou 1,5% em relação ao dia anterior e passou de R$ 92,15 para R$ 93,53 por saca. Portanto, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 18,92%. Em 12 meses, os preços alcançaram 60,21% de valorização.

Na bolsa brasileira, a B3, por outro lado, os contratos futuros do milho tiveram um dia de leve queda disseminada entre a curva. O ajuste do vencimento para setembro passou de R$ 92,69 para R$ 92,17, do novembro foi de R$ 92,89 para R$ 92,51 e do março de 2022 passou de R$ 94,09 para R$ 93,94 por saca.

Soja: preços têm leve alta novamente

O indicador da soja do Cepea, calculado com base nos preços praticados no porto de Paranaguá (PR), teve um dia de preços mais altos. A cotação variou 0,42% em relação ao dia anterior e passou de R$ 172,7 para R$ 173,42 por saca. Desse modo, no acumulado do ano, o indicador teve uma alta de 12,68%. Em 12 meses, os preços alcançaram 27,67% de valorização.

Na bolsa de Chicago, as cotações dos contratos futuros da soja reagiram positivamente ao relatório do USDA e tiveram valorização. O vencimento para novembro subiu 1,26% na comparação diária e passou de US$ 12,704 para US$ 12,864 por bushel. Apesar do relatório apontar revisão altista para a safra, sinais positivos pelo lado da demanda sustentaram as cotações.

Café: cotações caem no Brasil, apesar de leve alta em Nova York

De acordo com a Safras & Mercado, as cotações do café no Brasil tiveram um dia de preços mais baixos, apesar da leve alta em Nova York. No sul de Minas Gerais, o arábica bebida boa com 15% de catação passou de R$ 1.075/1.080 para R$ 1.065/1.070, enquanto que no cerrado mineiro, o bebida dura com 15% de catação foi de R$ 1.080/1.085 para R$ 1.070/1.075 por saca.

Na bolsa de Nova York, as cotações do café arábica tiveram uma leve alta, após dois dias de queda superior a 1,0%. Ainda assim, os preços ficaram abaixo do nível de US$ 1,90 por libra-peso. O vencimento para dezembro, o mais negociado atualmente, subiu 0,32% na comparação diária e passou de US$ 1,8745 para US$ 1,8805 por libra-peso.

No exterior: inflação ao produtor nos EUA desacelera, mas volta a ter surpresa negativa

A inflação ao produtor nos Estados Unidos desacelerou de 1,0% em julho para 0,70% em agosto, porém, os analistas de mercado projetavam alta de 0,60% no mês. A maior pressão no indicador veio de bens industriais. O núcleo da inflação, cálculo que exclui a variação dos itens mais voláteis, também ficou acima do projetado e subiu 0,6%.

O mercado sentiu novamente o temor com aceleração da inflação e reagiu negativamente. Dessa forma, os três principais índices de ações norte-americanos fecharam o dia com quedas que variaram entre 0,78% e 0,87%. Os investidores também acompanham com preocupação a piora da pandemia nos Estados Unidos em virtude da variante Delta do novo coronavírus.

No Brasil: vendas do varejo sobem acima do esperado em julho

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas do varejo de julho cresceram 1,2% na comparação mensal e ficaram acima das expectativas de mercado, que projetavam alta de 0,7%. Dessa forma, o indicador atingiu um novo patamar recorde da série histórica do IBGE, que foi iniciada em 2000.

Com forte pressão do mercado externo negativo, o Ibovespa voltou a cair após o bom avanço do dia anterior e fechou na mínima do dia. O principal índice de ações da bolsa brasileira recuou 0,93% na comparação diária e ficou cotado aos 114.285 pontos. Enquanto isso, o dólar comercial subiu 0,77% e passou de R$ 5,227 para R$ 5,268.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler