domingo, outubro 17, 2021

Últimas Postagens

Paralisações em rodovias afetaram preços dos hortifrútis, diz Cepea

As manifestações em rodovias, promovidas por alguns caminheiros na semana passada, afetaram os preços dos principais itens do hortifrúti. A análise é feita pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

O calor favoreceu o crescimento de pés de alface entre os dias 6 e 10 de setembro nas roças paulistas de Mogi das Cruzes e Ibiúna, o que resultou em um aumento na oferta. No entanto, muitos pedidos foram afetados por conta do feriado e das manifestações dos caminhoneiros na última semana. Desta forma, com o aumento da disponibilidade e o escoamento restrito, os preços recuaram.

A crespa em Mogi teve queda de 0,65%, com a caixa de 20 unidades sendo negociada por 17 reais e 9 centavos. A americana apresentou decréscimo de 1,82% na região, finalizando a 16 reais e 15 centavos pela caixa com 12 unidades.

Em relação ao tomate, na semana passada, os valores médios do salada longa vida registraram alta na Ceagesp, Campinas (+24,85%), Rio de Janeiro (35,83%) e em Belo Horizonte (55,21%), por conta da menor oferta do fruto, já que a primeira parte da safra de inverno está próxima do fim e o ritmo de maturação é menor. Somado a isso, as paralisações das rodovias e as manifestações de 7 de setembro também afetaram a chegada de frutos em algumas centrais de abastecimento, o que motivou essas altas expressivas.

Os bloqueios em estradas também afetaram o mercado da banana no norte de Santa Catarina e no norte do Espírito Santo, onde os relatos de paralisações foram mais fortes e atrapalharam a comercialização. Com isso, produtores que esperavam aumento nos preços dos frutos de melhor qualidade precisaram realizar ajustes moderados ou até praticar descontos. Sendo assim, o preço médio da nanica ficou em 96 centavos por quilo, recuo de 12% na comparação com a semana anterior.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler