terça-feira, outubro 19, 2021

Últimas Postagens

o que são e como proteger sua empresa deles

O termo malware é usado para definir uma série de ameaças na internet, que tem como objetivo furtar dados ou prejudicar seu computador de alguma maneira. Entretanto, para conseguir detectá-los e fazer algo a respeito, é preciso conhecer suas variações.

Além disso, o malware pode causar uma boa dor de cabeça depois de infiltrado no computador.

O melhor nesse tipo de situação é identificar o que você pode apresentar como forma de prevenção para garantir que ele nem conseguirá entrar em seu computador através de um sistema de segurança eletronica.

Além disso, hoje, manter-se competitivo no mercado exige que você migre para o mundo digital. A maioria das pessoas passa muito tempo na internet, e quando tem alguma necessidade, acaba buscando informações relevantes nesse ambiente.

Porém, a internet é um local que exige uma série de cuidados para que você possa aproveitar em sua totalidade suas ações. Entre elas, a principal é a preocupação com ataques e invasões, que podem provocar uma série de danos.

Entender as principais ameaças que seu site sofre é muito importante para evitar não só problemas de desempenho, mas prejuízos financeiros, principalmente para uma empresa que trabalha com vendas e faz transações monetárias no site.

Garantir a segurança de sua empresa e de seus consumidores deve ser uma das principais prioridades de qualquer empresa que possui um site de, por exemplo, automação de escritório, garantindo assim uma estrutura mais adequada para compras na plataforma.

Além disso, é muito importante tomar cuidado com malwares. Estas ferramentas englobam uma série de ameaças pela internet, como:

  • Vírus;
  • Ransomware;
  • Spyware;
  • Cavalos de tróia.

Conhecer cada um destes e muitos outros é um ponto importante para que você consiga trabalhar com mais tranquilidade e garantir um ambiente seguro para todas as pessoas que acessarem seu site.

Entenda melhor o que é um malware

A sigla, que vem da junção de malicious (malicioso em inglês) com software, é um forte indicativo de seu significado. Esse nome é utilizado para lidar com qualquer tipo de programa malicioso, que tem como objetivo causar dano material, físico ou financeiro.

Um dos principais riscos desse tipo de aplicação é seu potencial de se espalhar. Qualquer sistema que se conecte a um computador infectado com este tipo de mal, pode acabar recebendo uma cópia deste malware, espalhando ainda mais o recurso.

Isso significa que um malware com acesso a seu material pode chegar até mesmo no servidor de seu website, com danos envolvendo roubo de informações, ataques para derrubar a página do ar, entre outras ações.

Dessa forma, é necessário um serviço de segurança eletronica para empresas, visando eliminar qualquer problema do tipo.

Por isso, é muito importante saber como um malware funciona, para trabalhar com efetividade e garantir um resultado mais assertivo no combate a essa prática.

O funcionamento dos malwares

É importante ter em mente que esse tipo de ferramenta não se instala voluntariamente. Ninguém, sabendo dos riscos desse tipo de ferramenta, colocaria-a em um computador, expondo seu conteúdo para um potencial criminoso.

Entretanto, esse tipo de ameaça nem sempre é facilmente identificável, e muitas vezes aproveita situações de falta de conhecimento e de costume com o uso de tecnologia para conseguir se infiltrar na máquina de controle de acesso, por exemplo.

Existem diversas formas que os hackers utilizam para conseguir disseminar os malwares, mantendo um controle firme para identificar qualquer acesso a um determinado sistema, que normalmente é feito ao identificar estratégias de indução para usuários incautos.

Uma das técnicas mais comuns tem o nome de phishing, uma referência ao termo em inglês fishing, que significa pescaria. Esse nome é muito propício, uma vez que a ideia é lançar uma série de iscas pela internet para fisgar uma pessoa desavisada.

Nestes casos, são criadas diversas armadilhas, que são espalhadas para usuários que o hacker tem interesse de acessar os dados, e assim que um deles acessa, ainda que sem intenção, acaba liberando o material para que o criminoso possa agir.

Para conseguir trabalhar com o phishing, muitos hackers contam com o apoio do e-mail. Para atingir os consumidores, ele se passa por uma empresa de confiança, como um banco ou outra instituição renomada, e normalmente oferece um download.

Por isso, é bom contar com uma consultoria de informatica SP para evitar esse tipo de ação.

Esse download normalmente é vendido como uma ferramenta de atualização de segurança, de suporte ou qualquer outro recurso condizente com o tipo de serviço prestado pela empresa que está se apresentando.

A mesma técnica pode ser usada em mensagens diretas de diversas redes sociais e outros canais que permitem uma comunicação mais privada. Até mesmo alguns programas reais podem carregar consigo um malware.

Esses são os chamados “cavalos de tróia”, nome conquistado por conta da estratégia apresentada no clássico grego A Odisséia, de Homero. No livro, soldados gregos se escondem em um cavalo de madeira gigantesco que é oferecido como um presente para os troianos.

Em seu equivalente tecnológico, o malware fica escondido em um programa real, para que no momento da instalação você autorize a entrada dessa ferramenta e ela permita que o hacker acesse dados de seu curso tecnico de informatica a distancia, por exemplo.

Conheça os principais tipos de malware

Para conseguir se proteger adequadamente, é importante compreender os principais tipos de malware disponíveis no mercado, conseguindo assim identificar qualquer tipo de problema de antemão. Entre eles estão:

Vírus de computador

Este é o modelo mais tradicional e comum de software prejudicial para máquinas, por conta disso muitas pessoas acreditam que o malware é um sinônimo de vírus.

Este tipo de programa já existe há um bom tempo, mas os criminosos que trabalham com ele estão constantemente atualizando a ferramenta para que ela consiga sobrepujar equipamentos de segurança em uma empresa de planejamento tributário, por exemplo.

A ideia do vírus é se anexar a arquivos de seu computador, fazendo uma reprodução de forma rápida para prejudicar funções básicas do sistema, atrapalhando assim o processo de utilização desse tipo de recurso.

Antes da internet, era comum que os vírus fossem acoplados a mídias de compartilhamento, como disquetes e CDs, mas atualmente seu potencial de alcance aumentou muito com a internet, sendo compartilhado frequentemente de várias maneiras.

Spyware

O objetivo principal do spyware é conseguir espionar a rotina e as atividades realizadas por um determinado equipamento. Normalmente ele é instalado a partir de um download realizado em sites suspeitos ou através de brechas no sistema de segurança.

Quando ele está instalado em seu equipamento, todas as operações realizadas por um usuário são registradas e enviadas para o criminoso. Esse tipo de informação pode variar desde sites favoritos até senhas e credenciais, incluindo dados bancários.

Por conta disso, muitos usuários acabam perdendo acesso a redes sociais, e-mails e até mesmo acesso a serviços como internet banking, tornando-se vítimas desse tipo de atuação criminosa.

O spyware é muito perigoso para pessoas que fazem operações financeiras ou sigilosas utilizando um determinado equipamento, por isso é muito importante saber lidar com esse tipo de ferramenta para se proteger adequadamente com um serviço de firewall.

Worms

O malware conhecido como Worm é uma variação do vírus, mas com uma inteligência artificial melhor elaborada. Assim como o vírus, ele tem o potencial de se espalhar rapidamente e causar diversos danos ao sistema em que está inserido.

No caso do worm, entretanto, ele tem o potencial de se multiplicar sozinho, o que representa um risco ainda maior, sobretudo em equipamentos que estejam interligados por uma rede, seja ela fechada ou aberta.

Em pouco tempo, um worm consegue contaminar a rede inteira de computadores, fazendo um estrago considerável para os equipamentos e causando danos severos na equipe.

Ransomware

Esta palavra também é uma junção do termo software, mas neste caso com o termo ransom, que se refere ao valor definido por um resgate no caso de um sequestro. Isso porque este malware faz exatamente isso.

Trata-se de um programa que acessa os dados de sua empresa, criptografa todos eles e impede que você seja capaz de acessar qualquer tipo de dado dessa maneira, a não ser que autorizado pelo responsável pela criptografia.

Normalmente, esse tipo de hacker faz uma ação como essa pensando na extorsão, ao utilizar o ransomware para conseguir pedir uma espécie de “resgate” de seus dados, muitas vezes em altas quantias de dinheiro.

Considerações finais

O processo de transformação digital que afeta o mundo todo traz uma série de melhorias e conforto para a maioria das pessoas, principalmente com relação à internet. Entretanto, ele também permite que criminosos possam explorar novas áreas.

Qualquer empresa que não deseja passar por problemas no futuro deve pensar em formas de se proteger desse tipo de ataque, garantindo mais segurança para seus dados e informações, principalmente aquelas geradas por consumidores.

Dessa forma, você consegue aproveitar o melhor que a tecnologia pode oferecer de forma mais segura e com muito mais qualidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler