terça-feira, outubro 19, 2021

Últimas Postagens

morfologia premia os melhores exemplares na Expointer 2021

Foto: Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulos/Divulgação

Em uma temporada marcada pela busca de selo racial, a morfologia da Expointer 2021 consagrou seus grandes campeões em um julgamento carregado de emoção, sentimento e síntese daquilo que está colocado no standard da raça. O que se viu em pista neste sábado, 11 de setembro, mais uma vez elevou a raça em um patamar que carrega todo o esforço e trabalho – muitas vezes de anos e gerações – daqueles que dedicam a sua vida em prol do cavalo crioulo.

Quem esteve presente no Parque de Exposições Assis Brasil, assistindo à transmissão ao vivo do evento, presenciou a revelação dos mais novos dois ícones de conformação: PP Zara da Renascer-TE e Don Gonçalo Melchor, reverenciados com os títulos dos Grandes Campeonatos.

Os vencedores se destacaram ao lado de fortes nomes que compuseram os 237 animais que performaram em pista durante os três dias de avaliação. O resultado deste fechamento do ciclo morfológico é a garantia de que o futuro da raça está encaminhado, graças à potência racial, exemplificada através dos jovens exemplares, em conjunto com aqueles que já acumulam vivências dentro da pista do Cavalo Crioulo.

A escolha da Grande Campeã

Apontada pelo jurado Mauro Raimundi Ferreira como uma égua “de rara correção”, a zaina salina PP Zara da Renascer-TE vinha se destacando nas avaliações desde o início da sua recente jornada em exposições morfológicas, iniciada em 2020. Naquele ano, foi consagrada Campeã Potranca Menor durante a Morfologia Expointer, e na Passaporte Outonal em que garantiu sua vaga no ciclo 2021 da Morfologia, além de ter sido eleita Campeã Potranca Maior e Grande Campeã entre as fêmeas, também foi considerada Melhor Exemplar da Raça. PP Zara é filha de Sargento do Itapororó na mãe PP Sonhadora da Renascer-TE.

“A égua menor nos encantou desde que pisou na pista. (Que representa) praticamente aquilo que a gente busca todos os dias quando vive cavalo Crioulo. Feminina, retangular, profunda, um posterior impressionante, uma descida de pernas e uma colocação de patas irrepreensível, bons adornos, um lombo maravilhoso, uma égua completa.”

Mauro Ferreira, jurado da categoria Fêmeas

A vitória foi comemorada com muita emoção por Leonardo Pavin, que estava representando a Cabanha Renascer, de Uruguaiana/RS, presencialmente no julgamento, revelando também que o prêmio concretizou um sonho, resultado de planejamento e dedicação.

“Isso foi um trabalho que nós estávamos projetando no decorrer dos anos. Nós já fomos campeões das Paleteadas, a família investindo, todo mundo junto, sempre junto. Estávamos com esse projeto de tirar um grande campeonato, era um sonho, o projeto da família, o projeto do cavalo. É uma coisa que une toda a nossa família, então, graças a Deus o cavalo está junto, a família está junta e agora estamos colhendo os resultados”, contou.

E se a escarapela de Grande Campeã já foi um passo importante, a participação da cabanha nesta Expointer ainda foi coroada com a entrega do prêmio de Melhor Exemplar da Raça à fêmea.

A escolha do Grande Campeão

O Grande Campeão da categoria Machos marcou história, de certa forma “quebrando paradigmas”, ao se mostrar um jovem exemplar – vindo da fila dos potrancos menores – e ser escolhido para puxar a fila perante tantos nomes que estavam pleiteando o título.

Don Gonçalo Melchor, além disso, é o RP 02 da Cabanha Don Gonçalo, consagrando a trajetória recente do criatório localizado no município de Cruzeiro do Sul. Trazendo o sangue de Marconi Concha Y Toro e Crispim Adaga, havia garantida sua vaga ao se destacar como Reservado Grande Campeão na Passaporte Outonal desta temporada.

“Os quatro cavalos que aqui coloquei sintetizam o que busquei e o que na raça está escrito. O Grande Campeão é um potranco que carrega consigo um pescoço limpo, um selo racial marcante e uma nobreza racial impressionante. Um potranco de porte mediano, comprimento médio, profundo de costela, de boas angulações e equilibrado na sua estrutura músculo-esquelética.”

Carlos Marques Gonçalves Neto, jurado categoria Machos

Para o criador e proprietário do cavalo gateado, Ramon Corbellini, ver a expectativa se concretizar no palco maior da raça teve um sentimento especial, daqueles pequenos criadores que iniciam sua jornada e também se destacam. “É extremamente gratificante pra gente que luta por esse cavalo há dois anos com muito esforço, um projeto estudado, muito bem executado. Agradecer à minha família e aos meus parceiros, tudo aconteceu da melhor forma possível. Esse prêmio é muito importante para nós e ao mesmo tempo para o pequeno criador, para mostrar que as coisas podem sim acontecer, se bem executado, se bem pensado, se bem planejado”, declarou.

No julgamento, estreias com competência e emoção

Ambos os jurados fizeram sua estreia no julgamento de uma Morfologia Expointer: Mauro Raimundi Ferreira nas Fêmeas e Carlos Gonçalves Marques Neto nos Machos. Os dois também tiveram sua já conhecida competência e conhecimento sobre o cavalo atestados pela salva de aplausos e cumprimentos após o fim do julgamento. Outra característica que se destacou foi a emoção de poder realizar esse momento com o apoio daqueles que fazem parte do seu dia a dia e que representam a passagem, de geração em geração, da paixão que move o meio do Cavalo Crioulo.

Mauro Raimundi Ferreira: “Poder desenvolver junto do filho (Diogo) e do sobrinho (Pedro) os conceitos que a gente a vida toda desenvolve e discute sobre cavalo, em casa. Julgamos em equipe, sem isso não seria possível esse julgamento com essa riqueza de detalhes.”

Carlos Marques Gonçalves Neto: “Tenho que agradecer à família que construí e que me acompanha e às duas pessoas que me deram meu berço, que fizeram a pessoa que sou (…) Deus me deu a oportunidade que eles estivessem aqui sentados nesta arquibancada. Obrigado, pai. Obrigado, mãe. Por eu estar aqui nesse momento.”

Você pode conferir a lista completa dos vencedores, aqui.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler