terça-feira, outubro 19, 2021

Últimas Postagens

Governo de SP capacita 390 agentes para o controle de javalis no estado

As capacitações serão realizadas em dez cidades/ Fotos: Governo do Estado de São Paulo

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por sua Coordenadoria de Defesa Agropecuária juntamente com a Polícia Militar Ambiental e apoio de grupos de controladores unidos já realizou a capacitação sanitária para 390 controladores de javali, de 74 municípios do estado de São Paulo. Os treinamentos que iniciaram no dia 13 de setembro já foi realizado nos municípios de Avaré, Jaú, Paranapanema e Igaratá.

Na manhã deste sábado (18) no Rancho Fundo, zona rural de Igaratá foi realizada a capacitação sanitária com manejadores de javali do estado de São Paulo, sobretudo os associados à Associação de Manejo de Fauna Invasora (AMFI). O evento foi organizado pela AMFI e contou com a presença dos médicos veterinários Artur Felício e Maria Carolina Guido, do Centro de Defesa Sanitária Animal, Joaquim Noronha, diretor-presidente da AMFI, Jonathan Moraes, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agropecuário da Prefeitura de Igaratá.

A capacitação teve a presença de aproximadamente 40 manejadores treinados em assuntos fundamentais como a vigilância epidemiológica de doenças dos javalis que podem também ser transmitidas aos suínos domésticos, aos cães utilizados no manejo e aos próprios manejadores (zoonoses), a pesquisa, o conhecimento sobre como o javali atua no estado de São Paulo, e sobre a importância da colheita de sangue para análises destes animais. Dentre outras informações foi dado ênfase na regulamentação do transporte de carcaças de javalis e seus híbridos sobre sua importância da não disseminação de doenças e da sua forma adequada de transporte, uso de lacres e utilização da documentação sanitária emitida pelos Escritórios de Defesa Agropecuária do estado de São Paulo.

“A capacitação é fundamental para o controlador conhecer os riscos sanitários a que ele está exposto ao fazer as atividades de controle, além de como se prevenir e ter a capacidade de percepção para que esses riscos não sejam um problema para a vida dele, para a sociedade ou à economia”, disse Artur Felício. Sobre a Resolução SAA nº 41, que entra em vigor no mês de novembro, Felício disse que “é importante por reconhecer o papel do controlador de javali no sistema de vigilância de doenças. Somente com esse apoio dos manejadores conseguiremos entender quais as principais doenças que existem em circulação no território do estado de São Paulo”.

Joaquim Noronha, diretor-presidente da AMFI afirma que a capacitação é uma ação de fortalecimento do Serviço de Vigilância Epidemiológica, da Defesa Agropecuária do estado de São Paulo, com o apoio das Associações de Manejo de Javali. “Nós já estamos envolvidos nesse trabalho de coleta de material biológico há algum tempo, que é um quesito muito importante para o manejo. Nós acreditamos que agora no estado de São Paulo, que está certificando esse nosso trabalho, ou seja, está profissionalizando de fato o nosso trabalho. Vejo de suma importância para que todos se adequam a essa resolução justamente por conta da valorização, tanto do trabalho quanto do nosso Estado, que corre risco sanitário por conta do javali”, disse Noronha.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário de Igaratá, Jonathan Moraes, reforçou o trabalho em conjunto com as associações e o Governo do Estado para mapear as principais áreas que o Javali ataca na região e como controlar esse animal. “Esse evento que a AMFI proporcionou irá capacitar ainda mais os controladores, pois o javali é um problema além de doenças que ele transmite, ele afeta a flora e fauna da região, e também afeta os recursos hídricos como nascentes, rios, córregos. Então, com isso colabora com o município para saber quais são os pontos onde os javalis predominam, para que o Governo do Estado em parceria com os municípios e as associações possam realizar o controle desse animal”.

O circuito de capacitação está sendo realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento e os treinamentos são ministrados pela equipe técnica da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, coordenada pelos médicos veterinários Artur Felício, que responde pelo Programa Estadual de Sanidade dos Suídeos e Maria Carolina Guido, que responde pelo Programa de Comunicação e Educação em Saúde Única.

Até o dia 7 de outubro as capacitações que serão realizadas nos municípios de Birigui, Paraíso, Jales, Rio Claro, Tatuí, Cravinhos, Pedregulho, Jundiaí e Piracicaba.

VER MATÉRIA ORIGINAL

Latest Posts

Não Deixe de Ler